quinta-feira, 1 de outubro de 2009

DUAS ASAS DA EDUCAÇÃO ESPÍRITA


DUAS ASAS DA EDUCAÇÃO ESPÍRITA

Geziel Andrade

Certa vez, um discípulo chegou na presença de seu Mestre e lhe perguntou:

-Mestre, o que devo fazer para que a minha alma alcance a presença de Deus, tão logo haja a morte do meu corpo material?

O Mestre, de imediato, respondeu-lhe:

-Você precisa adquirir duas asas. Serão elas que conduzirão naturalmente a sua alma à presença de Deus. A primeira asa é a da SABEDORIA. E a segunda asa é a do AMOR.

E ante à surpresa do discípulo, o Mestre continuou:

-Se você conquistar apenas uma dessas duas asas, a sua alma não conseguirá alçar o vôo que pretende realizar.

Como o discípulo permanecesse com um olhar indignado, o Mestre continuou:

-Para você adquirir a asa do amor, você precisa colocar a bondade e a fraternidade no seu coração e passar a prestar serviço útil e desinteressado aos semelhantes. Para você conquistar a asa da sabedoria, você precisa da auto-educação, da acumulação de experiências e da busca de conhecimentos elevados. Somente assim, durante a sua vida material, a sua inteligência será bem empregada; e o seu saber será aplicado com bons sentimentos e nobreza moral. Então, o Todo-poderoso terá grande satisfação em receber a sua alma, quando ela deixar a vida terrena.

O discípulo, surpreendido com o que ouvira, afastou-se de cabeça baixa, revelando claramente que estava consciente de que tinha grande desafio a vencer.

A COERÊNCIA DESSA HISTÓRIA

Os ensinamentos espíritas, a seguir apresentados, confirmam a importância de obtermos, através da educação, as asas da sabedoria e do amor. Então, a nossa alma conseguirá atingir a Espiritualidade Superior, após a morte do seu envoltório material.

Allan Kardec, nas Questões 111 a 113 de “O Livro dos Espíritos”, nos ensina que: “Os Espíritos superiores reúnem a ciência, a sabedoria e a bondade. E os Espíritos Puros, que já atingiram a superioridade intelectual e moral absoluta, desfrutam da vida eterna no seio de Deus, de quem são os mensageiros e ministros”.

O Espírito Emmanuel, no Capítulo 36 do livro “Pão Nosso”, de psicografia de Chico Xavier, nos ensina que: “As portas do Céu permanecem abertas. Nunca foram cerradas. Todavia, para que o homem se eleve até lá, precisa asas de amor e sabedoria”.

O Espírito Corrêa de Lacerda, no livro “Recordações em Leopoldina”, psicografado por Chico Xavier, nos diz que: “A sabedoria e o amor são as duas asas da alma para o vôo supremo às esferas supremas da Divindade”.

O Espírito Meimei, no Capítulo 30 do livro “Instruções Psicofônicas”, recebido por Chico Xavier, nos recomenda: “Cultivemos o cérebro sem olvidar o coração. Sentir, para saber com amor; e saber, para sentir com sabedoria, porque o amor e a sabedoria são as asas dos anjos que já comungam a glória de Deus”.

O Espírito André Luiz, no Capítulo 1 do livro “Nos Domínios da Mediunidade”, psicografado por Chico Xavier, nos diz que: “Das Esferas Mais Altas, os gênios da sabedoria e do amor supervisionam nossas experiências”. E no Capítulo 13 desse mesmo livro nos diz que: “Amor e sabedoria são as asas com que faremos nosso vôo definitivo, no rumo da perfeita comunhão com o Pai Celestial”. E no Capítulo 17 do livro “No Mundo Maior”, nos ensina que: “Os vôos altíssimos da alma só se fazem possíveis quando à intelectualidade elevada se alia o amor sublime. O Poder de raciocínio deve estar aliado à sublimação do sentimento”.

O Espírito Joanna de Ângelis, no Capítulo 45 do livro “Lampadário Espírita”, psicografado por Divaldo Pereira Franco, nos orienta que: “É verdade que o homem não atinge as Altas Esferas sem as luminescências do conhecimento; da mesma forma ninguém evolui realmente sem a santificação dos sentimentos, através da conjugação do verbo amar, em todas as suas expressões”.

Dessa forma, educando-nos com os recursos espíritas e crescendo de forma equilibrada em termos intelectuais e morais, conquistaremos essas duas asas importantes, melhorando o raciocínio, sublimando os sentimentos e dando boa direção ao livre-arbítrio e à vontade. E para essa conquista, dispomos ainda das seguintes orientações:

Léon Denis, no Capítulo 25 do livro “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”, nos ensina que: “O amor depura a inteligência, põe à larga o coração, e é pela soma de amor acumulada em nós que podemos avaliar o caminho que temos andado para Deus”.

O Espírito F. Purita, no livro “Vozes do Grande Além”, psicografado por Chico Xavier, nos recomenda que: “Devemos viver fazendo esforço máximo no bem, colocando cultura constante no cérebro e bondade infatigável no coração”.

O Espírito Sra. Owen, no livro “A Vida Além do Véu”, de psicografia de G. Vale Owen, nos ensina que: “O amor e a sabedoria devem estar ligados. Se o amor se expande e a sabedoria se manifesta, o resultado é bom e saudável. O amor e a sabedoria devem estar na conduta própria e na relação com os outros”.

O Espírito irmã Maria do Rosário, no livro “Na Educação da Alma”, psicografado pela médium Lúcia Cominatto, nos alerta que: “Através do esforço próprio e das experiências nas diversas situações que a vida faz o ser humano percorrer, vai formando a sua bagagem espiritual, isto é, vai conquistando, simbolicamente, as duas asas – amor e sabedoria – que haverão de conduzi-lo para Deus. Assim, estuda, aprende, esforça-te por melhorar a cada dia, cultiva em ti os bons sentimentos e dedica o teu viver a fazer o melhor para a tua evolução, também através da extensão do amor ao próximo e das boas obras que conseguires realizar em favor dos teus irmãos”.

A CONQUISTA E A PRÁTICA DA SABEDORIA E DO AMOR COM A EDUCAÇÃO ESPÍRITA

Portanto, em função do que vimos: bom ânimo no desenvolvimento do amor pela evangelização espírita, pois ninguém melhor do que Jesus ensinou-nos a conquistar e praticar essa virtude sublime; esforço incessante na conquista da sabedoria e do progresso intelectual, pela dedicação ao estudo, pela leitura dos bons livros, pelo crescimento em instrução, cultura, conhecimentos e experiências.

Então, manteremos as atividades nobres, o trabalho perseverante, o estudo incessante, os atos bondosos, o serviço útil ao próximo, a ajuda aos aflitos, a promoção do bem-estar coletivo, as condutas morais sábias e elevadas; bem como o sucesso, a prosperidade, a alegria e a felicidade fazendo parte de nossa personalidade e vida.

Somente assim, seguimos trilhando o caminho estreito que conduz ao pleno domínio e à prática da ciência, do saber e da moralidade; e conquistando a elevação intelectual, moral e espiritual que faz surgir em nossa alma as duas asas que ela precisa para alçar seu vôo glorioso ao Reino do Altíssimo.

3 comentários:

Claudia Butterfly disse...

Muito bom artigo! Parabéns pela pesquisa e empenho em nos trazer tantas fontes de sublime luz.
Nada fácil este caminho, conforme previsto pelo discípulo do Mestre, entretanto já sabemos ser o único possível para aqueles que aspiram a paz. Obrigada por nos ajudar em nossa caminhada neste sentido.
Abraços
Claudia Gelernter (CEAK Vinhedo)

Lucimara disse...

Sem educação o espírito não progride e como é dificil das pessooas lerem um livro...No dizer de Raul teixeira "Eles não sabem o que estão perdendo...".

Linda história.

Lucimara

Fernand. Pontes disse...

Assim como não existe uma única flôr, mesmo que rara e de extraordinária beleza, nenhuma consegue viver sem a água para manter sua exuberancia; também o Espírito de ninguem está "disponível" que suporte sem "Amor", viver para ficar á sombra do próprio desleixo.
A vontade é a força geratriz movimentando o "Amor" junto com a "Sabedoria", como duas asas que se movimentam em direção de sentido com propósito de alcançar a Liberdade.
A criatura que diz que o "Amor" não se explica está presa do ego, e já revela ser infeliz! E o que é a "Liberdade"?
Temos o liver arbítrio como ambiente compulsório da fisicalidade, mas o Espírito ainda busca se desobrigar diante as provas que nos examinam a vontade, frente o comportamento das nossas atitudes, para obtermos o merecimento da conquista de coroar nosso Espírito de Liberdade.
www.facebook.com/fernand.pontes