quinta-feira, 2 de outubro de 2014

A VIDA NO MUNDO DOS ESPÍRITOS: LIÇÕES DE ALLAN KARDEC A RESPEITO




A VIDA NO MUNDO DOS ESPÍRITOS: LIÇÕES DE ALLAN KARDEC A RESPEITO

Geziel Andrade

Allan Kardec, em função das comunicações sérias e instrutivas com os Espíritos, através de diferentes médiuns, registrou em suas obras da codificação do Espiritismo importantes lições a respeito da vida no mundo espiritual.

Esses ensinos do codificador da Doutrina Espírita elucidam-nos a respeito do contexto grandioso em que estamos inseridos na Obra de Deus.

A compilação, a seguir apresentada, reúne as principais lições de Allan Kardec a respeito do assunto. Essas lições falam por si, dispensando comentários adicionais.

1 – A VIDA NO MUNDO DOS ESPÍRITOS ATENDE AOS DESÍGNIOS DE DEUS, QUE SÃO SÁBIOS, AMOROSOS E JUSTOS:
“Não nos cabe regular o que se passa no mundo dos Espíritos. Seria querer reger a Obra de Deus. Cabe-nos tomá-lo tal qual é e, se não nos convier, não será nem mais nem menos, porque Deus não o mudará para nós.”

2 – A ALMA DO HOMEM, APÓS A MORTE DO CORPO MATERIAL, GERALMENTE NÃO COMPREENDE DE IMEDIATO SUA NOVA SITUAÇÃO E POSIÇÃO NA CONTINUIDADE DA SUA VIDA IMORTAL NO MUNDO DOS ESPÍRITOS:
“Vemos Espíritos que, mesmo muito depois da morte, ainda se julgam vivos, vagam ou crêem vagar nas ocupações terrenas. É que têm completa ilusão quanto à sua posição, e não se dão conta do seu estado espiritual. Conservam a ideia que tinham do nada após a morte, a qual para eles ainda não veio.”

“Deixando o seu invólucro carnal, certos Espíritos continuam a vida com as mesmas vicissitudes, durante um tempo mais ou menos longo. Tal é a situação dos Espíritos que viveram mais a vida material que a vida espiritual.”

“O Espiritismo ensina que a alma do homem conserva, no mundo dos Espíritos, por um tempo mais ou menos longo, as ideias e os preconceitos que tinha na vida terrestre; mas que a alma paulatinamente se modifica, progride e adquire novos conhecimentos no mundo dos Espíritos.”

3 – NO MUNDO DOS ESPÍRITOS, A ALMA DO HOMEM APRESENTA-SE REVESTIDA PELO PERISPÍRITO (CORPO ESPIRITUAL):
“Depois da morte, a alma tem um corpo fluídico, um envoltório imponderável e invisível no estado normal, mas que pode, em dadas circunstâncias, e por uma espécie de modificação molecular, tornar-se visível, como o vapor pela condensação.”

“Na morte, o Espírito abandona o corpo material, mas não o segundo envoltório, a que chamamos perispírito.”

“O perispírito, envoltório semimaterial do Espírito, tem a mesma forma humana do corpo material. O Espírito só falta ser visível e palpável para assemelhar-se às criaturas humanas.”

“A forma do perispírito é a forma humana, e, quando ele nos aparece, é geralmente a mesma sob a qual conhecemos o Espírito na vida física.”

“Todos os Espíritos nos dizem que conservam, na vida espiritual, a forma humana, e, com efeito, quando nos aparecem, é sob essa forma que os reconhecemos.”

4 – NA VIDA ESPIRITUAL HÁ ESPÍRITOS DE TODAS AS ORDENS: SÁBIOS OU IGNORANTES, BONS OU MAUS, FELIZES OU INFELIZES:
“No mundo dos Espíritos, se há alegria para todas as virtudes, há penas para todas as faltas, e as que não são atingidas pela lei dos homens, sempre o são pela Lei de Deus.”

“No intervalo das existências corpóreas, o Espírito fica, por um período mais ou menos longo, no mundo espiritual, onde é feliz ou infeliz, conforme o bem ou o mal que haja feito.”

“O mundo invisível é composto de almas ou Espíritos dos homens que viveram na Terra e que, após a morte, povoam o espaço. Nesse mundo, há bons e maus, como entre os homens.”

“Encontramos no mundo dos Espíritos seres bons e maus, sábios e ignorantes, felizes e desgraçados; os há de todos os caracteres: alegres e tristes, levianos e sérios, etc. Assim, é evidente que se trata de seres distintos.”

“Na vida espiritual, há Espíritos de todos os graus de conhecimento e de ignorância, de moralidade e de imoralidade – eis o que não devemos perder de vista.”

“Na vida futura, o Espírito é feliz ou infeliz, conforme o emprego que faça da vida corpórea. A felicidade é proporcionada pelo bem que fizer.”

5 – A VIDA NO MUNDO DOS ESPÍRITOS É MARCADA POR MOVIMENTOS E ATIVIDADES INCESSANTES:

“Por toda a parte do mundo espiritual, há vida e movimento. Não há nenhum recanto do espaço infinito que não esteja povoado; nenhuma região que não seja incessantemente percorrida por inumeráveis legiões de seres radiosos, invisíveis para os sentidos grosseiros dos Espíritos encarnados.”

“A vida espiritual é uma ocupação contínua para o Espírito. Nela não existe a ociosidade contemplativa, pois nela há constante atividade.”

“A vida espiritual é uma atividade incessante, de alto a baixo da escala dos seres, em que cada Espírito tem atribuições proporcionais ao seu grau de adiantamento intelectual e moral.”

6 – OS BONS ESPÍRITOS MANTÊM-SE ATIVOS E FRATERNOS NO MUNDO DOS ESPÍRITOS:

“Os bons Espíritos não estão inativos e nem são indiferentes aos Espíritos sofredores, que é preciso trazer ao bem. Eles ajudam os maus; esforçam-se por lhes inspirar bons pensamentos; espiam os menores sinais de progresso, e, desde que vêem neles surgir o germe do arrependimento, provocam instruções que, esclarecendo-os podem conduzi-los ao bem.”

“Os Espíritos dos nossos parentes e amigos vêm nos instruir e moralizar; vêm ensinar-nos que há uma outra vida, e como devemos conduzir para nela sermos felizes.”

“Pela prece, o homem atrai o concurso dos bons Espíritos, que o vêm sustentar nas suas boas resoluções e inspirar-lhe bons pensamentos.”

“As relações dos Espíritos com os homens são constantes. Os bons Espíritos nos convidam ao bem, nos sustentam nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação.”

“Existem Espíritos puros e benevolentes que nos amam, nos sustentam, nos encorajam e nos estendem os braços, atraindo-nos, a fim de nos conduzirem a mundos melhores.”

“Os Espíritos protetores nos ajudam com os seus conselhos, através da voz da consciência que fazem falar em nosso íntimo.”

“Os Espíritos puros ou perfeitos são os messias ou os mensageiros de Deus, para a transmissão e execução de Suas vontades. Eles realizam as grandes missões, presidem à formação dos mundos e à harmonia geral do Universo, encargo glorioso ao qual só se chega pela perfeição.”

7 – O MUNDO DOS ESPÍRITOS É PONTO DE REENCONTRO COM OS QUE JÁ RETORNARAM PARA LÁ:

“No seu regresso ao mundo dos Espíritos, a alma reencontra todos os que conheceu na Terra e todas as suas existências anteriores se delineiam na sua memória, com a recordação de todo o bem e todo o mal que tenha feito.”

“A certeza de reencontrar os familiares e amigos após a morte, de continuar as relações que teve na Terra, de não perder o fruto de nenhum trabalho, de crescer incessantemente em inteligência e em perfeição, dá ao homem paciência para esperar e coragem para suportar as momentâneas fadigas da vida terrena.”

8 – NA VIDA ESPIRITUAL, A LEI DO PROGRESSO CONTINUA ATUANDO SEM CESSAR SOBRE OS ESPÍRITOS:
“Os Espíritos estão submetidos à Lei do progresso e podem se melhorar. Não são demônios, mas Espíritos imperfeitos.”

“Entre os Espíritos é geral a necessidade de progresso. E isto os excita ao trabalho por seu melhoramento, de vez que compreendem que é este o preço de sua felicidade.”

“Legiões de Espíritos imperfeitos continuam uma espécie de vida corporal com suas torturas e suas angústias. Isto é uma lei da natureza inerente ao estado de inferioridade dos Espíritos e necessária ao adiantamento.”

“Para legiões de Espíritos imperfeitos, a vida espiritual é uma prolongação da vida terrena, durante alguns dias, meses ou anos, conforme o estado moral dos indivíduos. É uma situação temporária, sempre subordinada à vontade do indivíduo de progredir, à possibilidade de avançar por novas encarnações.”

“O progresso nos Espíritos é fruto do próprio trabalho. Mas como são livres, trabalham por seu adiantamento com maior ou menor atividade ou negligência, conforme sua vontade. Assim, apressam ou retardam seu progresso, e, por isto mesmo, sua felicidade.”

“Uma vez entrado na via do progresso, o Espírito que experimentou o desejo de se melhorar, pouco a pouco se despoja de seus maus instintos: eleva-se gradativamente na hierarquia dos Espíritos, até atingir a perfeição, acessível a todos, pois Deus não pode ter criado seres eternamente votados ao mal e à infelicidade.”

“Submetendo os Espíritos à Lei do progresso, quis Deus que tivessem o mérito de suas obras, para ter direito à recompensa e a desfrutar a satisfação de haverem conquistado suas próprias posições.”

9 – A VIDA NO MUNDO ESPÍRITUAL É REPLETA DE ESPLENDORES E FELICIDADE PARA O ESPÍRITO QUE JÁ PROGREDIU E SE ELEVOU EM TERMOS INTELECTUAIS E MORAIS:
 “O mundo espiritual está repleto de esplendores, harmonias e sensações que os Espíritos inferiores, ainda sujeitos às influências da matéria, não podem sequer entrever, pois são acessíveis apenas aos Espíritos depurados.”

“Por toda parte da vida espiritual, há uma felicidade relativa para todos os progressos realizados pelos Espíritos e para todos os deveres por eles cumpridos.”

“Para o Espírito apreciar as coisas de uma ordem elevada no mundo espiritual, é necessário possuir um desenvolvimento intelectual e moral que não é peculiar senão aos Espíritos adiantados.”

“É boa a posição dos Espíritos que se desmaterializam pela elevação de seus pensamentos e sua identificação com a vida futura. Todas as dores da vida corporal cessam com o último suspiro e logo o Espírito plana radioso, no mundo etéreo, feliz como um prisioneiro livre de suas cadeias.”

“Só os Espíritos de ordem mais elevada estão nos segredos de Deus. Eles se inspiram em Seu pensamento, do qual são os representantes diretos.”

“Os anjos são Espíritos chegados à perfeição por esforços e méritos próprios; são os mensageiros de Deus, incumbidos de zelar pela execução dos Seus Desígnios em todo o Universo, sendo felizes com essa missão gloriosa.”   
 - - - - - - - - - -
NOTA: Os artigos anteriores desta série foram publicados neste blog, nas seguintes datas:
03/maio/2010 = DEUS: Lições de Allan Kardec a respeito.
04/janeiro/2011: O HOMEM: Lições de Allan Kardec a respeito.
05/agosto/2011: O ESPIRITISMO: Lições de Allan Kardec a respeito.
01/dezembro/2011: JESUS: Lições de Allan Kardec a respeito.
19/abril/2012: OS ESPÍRITOS: Lições de Allan Kardec a respeito.
01/outubro/2012: A MEDIUNIDADE E OS MÉDIUNS: Lições de Allan Kardec a respeito.
01/agosto/2013: ENCARNAÇÃO E REENCARNAÇÃO DO ESPÍRITO: Lições de Allan Kardec a respeito.



quinta-feira, 4 de setembro de 2014

A EDUCAÇÃO E O DOMÍNIO DA VONTADE




A EDUCAÇÃO E O DOMÍNIO DA VONTADE

Geziel Andrade

1 - A VONTADE DE DEUS

          Jesus nos ensinou que a Vontade de Deus é soberana.

Por isso, disse em sua prece do Pai Nosso:    “Seja feita a tua Vontade, assim na terra como nos céus”.

Ainda, em Mateus, Cap. 7, vers. 21 a 23, encontramos o ensino de Jesus que diz:     “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus”.

Em João, Cap. 4, vers. 34, afirmou: “O meu alimento é fazer a vontade Daquele que me enviou e realizar a Sua obra”.


2 – A VONTADE DE DEUS EM “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”

          Allan Kardec obteve dos Espíritos superiores a seguinte resposta sobre a Vontade de Deus, na Questão 38 de “O Livro dos Espíritos”:

          “Como Deus criou o universo?”

          “-Para me servir de uma expressão corrente: por sua Vontade. Nada exprime melhor essa vontade todo-poderosa do que estas belas palavras do Gênese: “Deus disse: Faça-se a luz, e a luz foi feita”.


3 – A VONTADE DE DEUS EM LIÇÃO DO ESPÍRITO EMMANUEL

          O Espírito Emmanuel, no livro “Mensagens Esparsas”, psicografado por Chico Xavier, nos ensina o seguinte a respeito da submissão que devemos ter à Vontade de Deus:

          “Coloca a Vontade Divina acima de teus desejos e a Vontade Divina os aproveitará.”

          Portanto, tudo na Obra de Deus está subordinado à Sua Vontade, expressa nas Leis sábias e justas que criou.

Cumprindo essas Leis pela prática do bem e das virtudes, progredimos na vida e alcançamos a felicidade imperecível.


4 – O SURGIMENTO DA VONTADE NO PRINCÍPIO INTELIGENTE

          Com a Questão 593 de “O Livro dos Espíritos”, aprendemos que:
          “A individualização do princípio inteligente é marcada, sobretudo, pelo surgimento da vontade.”

          Portanto, o princípio inteligente se individualiza com o despontar da vontade. Porém, ainda bastante condicionada à satisfação das necessidades materiais e principalmente ao atendimento dos instintos de proteção, alimentação e reprodução.

          Mas, o princípio inteligente, pelos Desígnios de Deus, está num longo processo de desenvolvimento dos germens das faculdades herdadas do Pai Eterno, através das sucessivas reencarnações em mundos materiais.

Então, a vontade do princípio inteligente vai se tornando cada vez mais complexa, aprimorada, educada e controlada, para que um dia entre na humanidade, após a longa caminhada evolutiva durante a sua infância espiritual.   


5 - A VONTADE NO HOMEM

Allan Kardec nos ensinou, na “Revista Espírita” de dezembro de 1868, que:

          “A vontade não é atributo especial do Espírito: é o pensamento chegado a um certo grau de energia; é o pensamento tornado força motriz.”

“É pela vontade que o Espírito imprime aos membros e ao corpo movimentos num determinado sentido.”

“Mas se ele tem a força de agir sobre os órgãos materiais, como não deve ser maior esta força sobre os elementos fluídicos que nos cercam!”    

Portanto, com a vontade, o ser inteligente e pensante, que está temporariamente encarnado num corpo material para evoluir, age sobre a matéria orgânica e inorgânica, visível e invisível, com vistas ao seu incessante progresso intelectual e moral.

Esse processo permanente de desenvolvimento dos atributos do Espírito está, portanto, sempre condicionado à vontade, que vai se manifestando em função dos pensamentos gerados.

Assim, o pensamento é força viva que nos impulsiona à realização da vontade. Por isso, deve ser educada pelo nosso ser espiritual para que consiga viver melhor.

          Por ser a vontade uma das principais potências da alma, ela determina em muito o nosso destino feliz ou infeliz.


6 - A VONTADE ATUANDO SOBRE OS FLUIDOS ESPIRITUAIS

Allan Kardec nos ensinou, na “Revista Espírita” de março de 1865, que:
         
“A vontade dá aos fluídos espirituais que nos cercam qualidades boas e saudáveis ou más e doentias.”

Além disso, no item 131 de “O Livro dos Médiuns”, Allan Kardec nos orientou que:

“Com a vontade, podemos agir sobre a matéria elementar e, portanto, modificar as propriedades das coisas dentro de certos limites.”

“Assim se explica a faculdade de curar pelo contato e a imposição das mãos, que algumas pessoas possuem num elevado grau.”

Portanto, com a nossa vontade, impulsionada pelo poder do pensamento, não atuamos apenas sobre a matéria densa. Podemos também modificar os fluidos espirituais que nos cercam, dando-lhes as qualidades boas que nos mantêm saudáveis.

Nisso está o segredo do destino bom que criamos com a educação e o domínio da vontade.


7 – AS INFLUÊNCIAS DOS ESPÍRITOS BONS OU MAUS SOBRE O NOSSO PENSAMENTO E CONSEQUENTEMENTE SOBRE AS NOSSAS VONTADES E AÇÕES

          Allan Kardec, na Questão 459 de “O Livro dos Espíritos”, perguntou aos Espíritos superiores:

          “Os Espíritos influem sobre os nossos pensamentos e as nossas ações?”

          “-Nesse sentido a sua influência é maior do que supondes, porque muito frequentemente são eles que vos dirigem.”

          Dessa forma, não estamos sujeitos apenas às influências dos nossos pensamentos e das nossas vontades; nem dos homens que nos cercam.

Vivemos também sob as influências dos Espíritos bons ou maus, que atraímos em função de nossas qualidades intelectuais e morais e ações.

Os Anjos da guarda e os Espíritos protetores e familiares são atraídos por nós mesmos para nos inspirar e orientar na prática do bem, visando o nosso progresso e a nossa felicidade.

Já os Espíritos ainda imperfeitos, que, por carência de qualidades morais, não conseguiram se elevar da crosta da Terra e vivem nas regiões inferiores da vida espiritual, são atraídos por nós mesmos. Então exercem influências nocivas para nos conduzir aos vícios e crimes, para nos tornarem infelizes da mesma forma que o são.   


8 – A VIGILÂNCIA SOB OS PENSAMENTOS E A VONTADE

Com a vigilância sob o nosso mundo íntimo, geramos os bons pensamentos que se transformam em vontades nobres e ações elevadas.

Então, sendo prudentes e cautelosos, conseguimos distinguir com clareza as influências dos homens e Espíritos, sejam elas boas ou más.

Com o livre-arbítrio orientado pela vontade educada, seguimos sempre o bom caminho, alcançando o bem-estar.


9 – COMO REPELIR A MÁ INFLUÊNCIA ESPIRITUAL OU UMA VONTADE INCONVENIENTE       

Os Espíritos superiores, na Questão 470 de “O Livro dos Espíritos”, nos ensinaram que:

“Nenhum Espírito recebe a missão de fazer o mal; quando ele o faz, é pela sua própria vontade, e conseqüentemente terá de sofrer as consequências.”

          Portanto, está em nossas mãos gerar os pensamentos, as vontades e ações boas, para sentirmos as consequências dos bons atos praticados. Cada ação de ter a sua consequência avaliada previamente.

Se a nossa educação moral mantém o pensamento e a vontade sob a vigilância da consciência iluminada pelo Bem, certamente as nossas ações serão sempre boas, atraindo as influências dos homens e Espíritos que querem o nosso sucesso.


10 – O USO DA VONTADE PARA CONQUISTAR AS VIRTUDES E COMBATER OS VÍCIOS

          O Espírito Hahnemann, no Capítulo IX de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, nos ensinou que:

          “Todas as virtudes e todos os vícios são inerentes ao Espírito.”

“Assim, ele pode modificar o que se relaciona com o Espírito, quando dispõe de uma vontade firme.”

“O poder da vontade opera transformações verdadeiramente miraculosas. O homem só permanece vicioso porque o quer, mas aquele que deseja corrigir-se sempre o pode fazer.”

          Portanto, educando o senso moral, o nosso pensamento e a nossa força de vontade, combatemos os vícios e conquistamos as virtudes. Assim, elevamos a alma na hierarquia moral e espiritual e alcançamos as bem-aventuranças nas vidas presente e futura.


11 – O DOMÍNIO DA VONTADE

          Léon Denis nos ensinou, no Capítulo 32 do livro “Depois da Morte”, que:

          “A vontade é a faculdade soberana da alma, a força espiritual por excelência, e pode mesmo dizer-se que é a essência da sua personalidade.”

          Com a educação moral que leva ao domínio do pensamento e da vontade exercemos o livre-arbítrio de forma correta, saindo da mediocridade e caminhando para um caráter nobre e uma personalidade elevada.

Léon Denis nos ensinou ainda, no Capítulo I do livro “O Problema do Ser, do Destino e Dor”, que:

“A alma humana é uma vontade livre e soberana”.

É graças a essa vontade forte que operamos o nosso livre-arbítrio para colocar a Lei de Causa e Efeito a nosso favor, colhendo benefícios.


12 - A VONTADE EXPRESSANDO O NOSSO MUNDO ÍNTIMO

          Léon Denis nos ensinou ainda, no livro “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”, que:

          “Através da vontade, demonstramos o que guardamos dentro de nós mesmos.”

          Portanto, basta analisarmos os nossos pensamentos e as nossas vontades, para sabermos o que temos guardado de bom ou de ruim em nosso mundo íntimo: em sentimentos e valores mentais.


13 - O DIRECIONAMENTO DA NOSSA VONTADE PARA O BEM

          Léon Denis nos alertou, no Capítulo 32 do livro “Depois da Morte”, que:

          “Tudo pode a vontade exercida no sentido do bem e de acordo com as leis naturais.”

          Portanto, em função do que guardamos em nosso mundo íntimo, exercemos o nosso livre-arbítrio. E, direcionando-o para a prática do bem e a realização das boas obras, recebemos inevitavelmente as consequências dos bons desejos, das decisões sábias, atitudes elevadas e realizações nobres.


14 - A VONTADE DEFININDO O NOSSO DESTINO:

          Léon Denis nos ensinou ainda, no Capítulo 32 do livro “Depois da Morte”, que:

          “Para regular o nosso adiantamento, preparar o nosso futuro, fortificarmo-nos ou nos rebaixarmos, é bastante fazer uso da vontade.”

          Portanto, quando usamos a nossa vontade para obter a educação moral e cumprir a Lei do Bem, promovemos o adiantamento intelectual e moral. Então, preparamos um futuro ou destino feliz que tanto almejamos.


14 - A VONTADE AGINDO INCLUSIVE SOBRE O CORPO ESPIRITUAL (PERISPÍRITO)

          Léon Denis nos ensinou, no livro “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”, que:

          “A vontade pode atuar com intensidade sobre o corpo fluídico, ativar-lhe as vibrações e, por esta forma, apropriá-lo a um modo cada vez mais elevado de sensações, prepará-lo para mais alto grau de existência.”

          Portanto, sendo constituídos de Espírito, perispírito e corpo material, quando agimos com uma vontade nobre, agimos muito além do que a nossa vista alcança. Agimos também sobre os elementos espirituais que determinam em muito as nossas condições de vida, tanto na Terra, quanto no Além.


16 - A VONTADE DE VIVER

          Léon Denis nos ensinou, no livro “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”, que:

          “A vontade de viver, de desenvolver em nós a vida, atrai-nos novos recursos vitais.”

          Portanto, cabe-nos cultivar também a vontade de viver. Fazendo isso, valorizamos as incontáveis bênçãos concedidas por Deus e fortalecemos em nós mesmos a vitalidade. Assim, geramos os pensamentos bons que nos permitem usufruir adequadamente dos recursos materiais e espirituais que sustentam a nossa evolução na vida.


17 - A ELEVAÇÃO DO ESPÍRITO IMPULSIONA A VONTADE

          Léon Denis nos ensinou, no Capítulo 32 do livro “Depois da Morte”, que:

          “O poder da vontade sobre os fluidos é acrescido com a elevação do Espírito.”

          Portanto, qualquer elevação do Espírito, obtida com a educação intelectual e moral, melhora a nossa vontade. Isso nos leva a pensar e desejar agir sempre de modo elevado, atuando sobre os elementos visíveis e invisíveis que nos cercam. Assim, garantimos a prosperidade e a satisfação de viver.


18 – OS BENEFÍCIOS DA VONTADE EDUCADA PARA PRATICAR O BEM 

Léon Denis nos ensinou, no livro “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”, que:

“O uso persistente, tenaz, da faculdade soberana da vontade permite-nos modificar a nossa natureza, vencer todos os obstáculos, dominar a matéria, a doença e a morte.”

          Portanto, cabe-nos investir na educação para fazer sempre bom uso da vontade pela prática do bem, para obtermos benefícios perenes, que acompanham a nossa alma na continuidade da vida além da matéria densa.


19 – REAFIRMAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DA VIGILÂNCIA EXERCIDA SOBRE A VONTADE E OS PENSAMENTOS

O Espírito Ismael Souto, na mensagem “Tudo é Atração”, psicografada por Chico Xavier, nos recomenda o seguinte:

          “Vigie o pensamento e a vontade, para que se desenvolvam e marchem dentro dos moldes do ilimitado bem e jamais se arrependerá.”

          Portanto, não há outro conselho moral e espiritual melhor do que manter a vigilância sobre os pensamentos e as vontades.

Assim, jamais conheceremos remorsos, arrependimentos, consciência pesada e expiações dos erros cometidos. Conduzindo-os para o campo do bem, mantemos os nossos atos e ações grandiosos, obtendo boas consequências materiais e espirituais.


20 – O ESFORÇO PARA DOMINAR A MÁ VONTADE

O Espírito Emmanuel, no livro “Pão Nosso”, psicografado por Chico Xavier, nos orienta que:

          “Pela simples má-vontade pode o homem rolar indefinidamente ao precipício das trevas. Caminhando prudentemente pela simples boa-vontade a criatura alcançará o Divino Reino da Luz.”

          Portanto, devemos cultivar sempre a boa-vontade para fazer o bem aos semelhantes e a nós mesmos. Assim, caminhamos para o Reino da Luz que Deus criou além da matéria densa.


21 - AS BOAS COMPANHIAS EM FUNÇÃO DA VONTADE NOBRE

          O Espírito André Luiz, no livro “Libertação”, psicografado por Chico Xavier, nos ensina que:

          “Quando a criatura busca manejar a própria vontade, escolhe a companhia que prefere e lança-se ao caminho que deseja.”

          Portanto, cabe-nos direcionar a nossa vontade para a realização do bem. Assim, atraímos e selecionamos as boas companhias, dos homens e dos Espíritos, que nos mantêm nos bons caminhos da vida.


22 – A VONTADE DIRECIONADA PARA A AUTOEDUCAÇÃO

O Espírito Alberto Seabra, no livro “Vozes do Grande Além”, de psicografia de Chico Xavier, nos ensina que:

          “A inteligência humana, encarnada ou desencarnada, pode contribuir, pelo poder da vontade, na educação ou na reeducação de si própria, selecionando os recursos capazes de lhe favorecerem o aperfeiçoamento.”       

          Portanto, com a vontade educada e direcionada para a conquista do progresso intelectual e moral, vencemos as nossas fraquezas e deficiências íntimas, obtendo o aperfeiçoamento que nos conduz à grandeza espiritual e às bem-aventuranças.


23 – A VONTADE DETERMINANDO O DESTINO

          O Espírito André Luiz, no livro “Sol nas Almas”, psicografado por Chico Xavier, nos ensina que:

          “A vontade é a alavanca do destino.”

          Portanto, saibamos usar essa alavanca poderosa para obter o bem-estar imperecível que tanto queremos.
         
          Já o Espírito Emmanuel, no Cap. 57 do livro “O Espírito da Verdade”, nos orienta que:   

          “A vontade é sagrado atributo do Espírito, dádiva de Deus a nós outros para que decidamos, por nós, quanto à direção do próprio destino.”

Ainda, o Espírito Emmanuel, no “Livro da Esperança”, psicografado por Chico Xavier, nos alerta que:

          “A Sabedoria do Universo colocou a vontade em nosso foro íntimo, à guisa de juiz supremo, a fim de que a vontade, em última instância, decida todas as questões que se nos referem à construção do destino.”

          Portanto,    existe uma relação direta entre a vontade e o destino. Assim, nós mesmos temos o poder de determinar o destino feliz que queremos, em função do bom emprego da vontade, que determina os atos e suas consequências.

Cuidando para que as nossas vontades sejam sempre boas, edificamos um destino feliz, tanto na vida terrena, quanto na vida futura no Além.


24 – A VONTADE GOVERNANDO AS FORÇAS MENTAIS E MANTENDO A HARMONIA DO ESPÍRITO

O Espírito Emmanuel, no livro “Pensamento e Vida”, psicografado por Chico Xavier, nos ensina que:

          “A vontade é o leme de todos os tipos de força, pois governa todos os setores da ação mental. Só a vontade é suficientemente forte para sustentar a harmonia do Espírito.”

Portanto, o poder da vontade é ilimitado, ao atuar tanto sobre as nossas faculdades, quanto sobre as nossas forças íntimas.

Usando essa poderosa energia em benefício próprio e dos semelhantes, sustentamos inclusive a harmonia do Espírito.


25 - A VONTADE DETERMINANDO O ESTADO DE SAÚDE

O Espírito Joanna de Ângelis, no livro “Triunfo Pessoal”, psicografado por Divaldo P. Franco, nos ensina que:

“Sem a vontade bem direcionada, não há vida saudável.”

“É a vontade que nos permite transformar instintos em sentimentos; hábitos doentios em saúde; e conquistar a beleza e concretizar os ideais humanos.”

Além disso, o Espírito Joanna de Ângelis, no livro “Momentos de Felicidade”, psicografado por Divaldo P. Franco, nos alerta que:

“Possuis todos os recursos ao alcance da vontade.”

“Canalizando-a para o bem ou para o mal, fruirás saúde ou doença”.

Dessa forma, o estado de saúde que desfrutamos depende fundamentalmente do uso que fazemos da nossa vontade.

Conscientes disso, devemos tomar as medidas profiláticas necessárias ao nosso bem-estar físico, mental e espiritual.


26 - ORIENTAÇÕES ESPÍRITAS PARA O BOM USO DO PENSAMENTO E DA VONTADE
         
·       Tenha esperança, disposição e vontade de viver, conhecendo o objetivo elevado da vida terrena determinado por Deus. Assim, buscamos a educação, os conhecimentos e as virtudes que nos permitem trabalhar, estudar e agir para vencer as missões e provas evolutivas.
·       Fortaleça a vontade de vencer os vícios, de corrigir as imperfeições morais e de eliminar as deficiências de caráter. A força de vontade é invencível ao promover as mudanças positivas que aprimoram o nosso mundo íntimo e criam o destino feliz que queremos.
·       Direcione a vontade para cumprir a Lei do bem. Sendo úteis às pessoas que nos cercam, conquistamos os aliados que precisamos para vencer e prosperar na vida e ao realizar o bem beneficiamo-nos com a Lei de causa e efeito.
·       Mantenha firme a vontade de trabalhar e de estudar, aconteça o que acontecer. Com o passar do tempo, os bons resultados aparecerão sob a forma de engrandecimento das condições de vida.
·       Exerça vigilância sobre a vontade. Com prudência e cautela tomamos as decisões sensatas e sábias, que criam o destino feliz que buscamos.
·       Impulsione a vontade no sentido de conviver e se relacionar bem com os semelhantes no lar, no trabalho e na sociedade. É assim que melhoramos a auto-estima, conquistamos a amizade, confiança, respeito e liberdade de agir no sentido de alcançar a prosperidade material e espiritual e o bem-estar, tanto na vida presente, quanto na vida futura da alma.


sábado, 19 de julho de 2014

O ESPIRITISMO DESVENDANDO OS MISTÉRIOS SOBRE O PERISPÍRITO









O ESPIRITISMO DESVENDANDO OS MISTÉRIOS SOBRE O PERISPÍRITO

Allan Kardec, com base nos ensinamentos concordes dos Espíritos, obtidos através de diferentes médiuns, nos ensinou que somos constituídos de 3 elementos:
1.    A alma imortal, que possui todas as faculdades intelectuais e morais, acumula conhecimentos e experiências e desenvolve habilidades extraordinárias, principalmente através da pluralidade das suas existências materiais.
2.    O perispírito, que é o envoltório permanente da alma, também conhecido como corpo espiritual. Esse envoltório da alma determina as possibilidades de ação do Espírito na vida espiritual. É ele que permite também a ligação da alma ao corpo material, possibilitando a sua encarnação temporária, para que possa evoluir e progredir na hierarquia espiritual.
3.    O corpo material, obtido pela alma através dos seus pais terrenos, pelas Leis da reprodução e hereditariedade. Esse corpo transitório permite à alma agir e atuar no mundo material, por um curto ou longo período de tempo, com vistas ao seu progresso intelectual e moral e a evolução do planeta na hierarquia dos mundos materiais habitados.

Dessa forma, o perispírito é conhecido como o corpo fluídico do Espírito, que o acompanha sempre, esteja ele encarnado ou desencarnado.

Para mostrar como o Espiritismo conseguiu desvendar os mistérios do perispírito, vamos recorrer a alguns depoimentos dos próprios Espíritos, feitos através de diferentes médiuns, em diversas épocas e localidades.

Através desses depoimentos vamos constatar facilmente como o perispírito retrata as conquistas morais e espirituais de cada Espírito; e como descortina a complexidade da Obra de Deus, levando-nos a profundas reflexões sobre o amplo contexto em que estamos inseridos, com a imortalidade da alma e a vida material. 

As nossas atitudes elevadas e boas obras, estejamos encarnados ou desencarnados, determinam o grau de sutileza do nosso perispírito. Isso estabelece naturalmente a nossa posição ou situação tanto na vida terrena, quanto na vida espiritual, em cumprimento às Leis Divinas.

O perispírito, sempre refletindo cada atitude e ação do Espírito encarnado ou desencarnado, é um retrato vivo de seus méritos e créditos espirituais e morais; um balanço dos feitos já realizados,  acumulados na contabilidade da Justiça de Deus.

Portanto, é muito importante conhecermos e estarmos conscientes acerca das características e propriedades do perispírito, a seguir apresentadas.

O perispírito, ao determinar as nossas condições de vida, onde quer que estejamos, é instrumento da Justiça Divina, que dá a cada um de nós de acordo com as nossas próprias obras.


1 – O ESPÍRITO, O PERISPÍRITO E O CORPO MATERIAL ESTÃO INTEGRADOS DE TAL FORMA, QUE OS ESTADOS DOENTIOS DE UM DELES PODEM SE PROPAGAR E TER REFLEXOS SOBRE OS OUTROS.

(REVELAÇÕES FEITAS ESPONTANEAMENTE PELO ESPÍRITO MOREL LAVALLÉE, ATRAVÉS DO MÉDIUM DESLIENS, E CONTIDAS NA “REVISTA ESPÍRITA” DE FEVEREIRO DE 1867:)

“Se a doença ou desordem orgânica procede do corpo, os medicamentos materiais, sabiamente empregados, bastarão para restabelecer a harmonia geral.”

“Se a perturbação vier do perispírito, no caso de tratar-se de uma modificação do princípio fluídico que se acha alterado, será preciso uma modificação em relação com a natureza do órgão perturbado, para que as funções possam retomar seu normal.”

“Se a doença proceder do Espírito, não se poderá empregar, para combatê-la, outra coisa senão uma medicação espiritual.”

(REVELAÇÕES SOBRE AS DOENÇAS ESPIRITUAIS FEITAS PELO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ E CONTIDAS NO LIVRO “OBREIROS DA VIDA ETERNA”, Cap. 1:)

“Atuando nos centros do perispírito, por vezes efetuamos alterações profundas na saúde dos pacientes, alterações essas que se fixam no corpo somático, de maneira gradativa.”

“Grandes males são assim corrigidos, enormes renovações são assim realizadas.” 

“O corpo físico é mantido pelo corpo espiritual a cujos moldes se ajusta e, desse modo, a influência sobre o organismo sutil é decisiva para o envoltório de carne, em que a mente se manifesta.”

2 - O PERISPÍRITO ESTÁ EM PERMANENTE INTERAÇÃO COM O ESPÍRITO E O CORPO MATERIAL, BENEFICIANDO OU PREJUDICANDO O ESTADO DE SAÚDE DE AMBOS.

(REVELAÇÕES SOBRE AS INFLUÊNCIAS DO PERISPÍRITO SOBRE O ESTADO DE SAÚDE, FEITAS PELO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ E CONTIDAS NO LIVRO “MISSIONÁRIOS DA LUZ”, CAP. 19:)

“O organismo perispiritual pode absorver elementos de degradação que lhe corroem os centros de força, com reflexos sobre as células materiais.”

“Se a mente da criatura encarnada ainda não atingiu a disciplina das emoções; se a mente alimenta paixões que a desarmonizam com a realidade, pode, a qualquer momento, intoxicar-se com as emissões mentais daqueles com quem convive e que se encontrem no mesmo estado de desequilíbrio.”

“Às vezes, semelhantes absorções constituem simples fenômenos sem maior importância; todavia, em muitos casos, são suscetíveis de ocasionar perigosos desastres orgânicos.”

“Isto acontece, mormente quando os interessados não têm vida de oração, cuja influência benéfica pode anular inúmeros males.”


3 - O PERISPÍRITO DESLIGA-SE PARCIALMENTE DO CORPO MATERIAL DURANTE O SONO. PORÉM, ELE FICA PRESO AO CORPO FÍSICO POR UM CORDÃO FLUÍDICO, PERMITINDO AO ESPÍRITO ENTRAR EM RELAÇÃO MAIS DIRETA COM A VIDA ESPIRITUAL, QUE É A SUA VIDA VERDADEIRA.

(REVELAÇÕES SOBRE O ESTADO DO ESPÍRITO DURANTE O SONO DO CORPO MATERIAL, FEITAS PELO ESPÍRITO DR. VIGNAL E CONTIDAS NA “REVISTA ESPÍRITA” DE MARÇO DE 1860:)

“Como vos disse, a relação entre o meu corpo em Sully e o meu Espírito aqui é estabelecida pelo cordão fluídico. (...)  Diferencio o meu estado de Espírito pelo cordão fluídico.”

(REVELAÇÕES SOBRE O DESPRENDIMENTO DO ESPÍRITO DE SEU CORPO MATERIAL DURANTE O SONO, FEITAS PELO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ E CONTIDAS EM DIVERSOS LIVROS:)

“Eram os amigos encarnados a se valerem do desprendimento parcial pelo sono físico, que se reuniam a nós aproveitando o auxílio de entidades generosas e dedicadas.” (Os Mensageiros - Cap. 38.)

“Naturalmente, não podereis guardar plena recordação desta hora, em retomando o envoltório carnal, em virtude da deficiência do cérebro, incapaz de suportar a carga de duas vidas simultâneas...” (No Mundo Maior - Cap. 2.)

“Quando o corpo terrestre descansa, nem sempre as almas repousam. Na maioria das ocasiões, seguem o impulso que lhes é próprio. Quem se dedica ao bem, de um modo geral continua trabalhando na sementeira e na seara do amor, e quem se emaranha no mal costuma prolongar no sono físico os pesadelos em que se enreda...” (Nos Domínios da Mediunidade - Cap. 24.)


4 – É O PERISPÍRITO DO ESPÍRITO QUE PERMITE ELE AGIR SOBRE O PERISPÍRITO DOS MÉDIUNS, PARA QUE CONSIGA MANIFESTAR-SE DE MODO INTELIGENTE E COMUNICAR-SE COM OS HOMENS, REVELANDO O SEU GRAU DE EVOLUÇÃO.

(REVELAÇÕES FEITAS PELOS ESPÍRITOS ERASTO E TIMÓTEO SOBRE A AÇÃO QUE OS ESPÍRITOS EXERCEM SOBRE O PERISPÍRITO DOS MÉDIUNS, CONTIDAS NO ITEM 225 DE “O LIVRO DOS MÉDIUNS”:)

“O nosso perispírito, agindo sobre o perispírito daquele que mediunizamos, só tem de lhe impulsionar a mão que serve de porta-canetas ou porta-lápis.” (...) “Isso graças à afinidade existente entre o nosso perispírito e o do médium que nos serve de intérprete.” (...) “Nosso envoltório fluídico, unindo-se, casando-se, combinando-se com o envoltório fluídico mais animalizado do médium, e cuja propriedade de expansão e de penetrabilidade escapa aos vossos sentidos grosseiros e é quase inexplicável para vós, permite-nos movimentar os objetos.”

 
5 – O ESPÍRITO AINDA PERVERSO E OBSESSOR ATINGE SUA VÍTIMA NA VIDA TERRENA, ATRAVÉS DE SEU PERISPÍRITO.

(REVELAÇÕES FEITAS PELO ESPÍRITO PEQUENA CÁRITA, SOBRE A AÇÃO DOS MAUS ESPÍRITOS SOBRE ALGUNS HOMENS, CONTIDAS NO ARTIGO “CURA DA JOVEM OBSEDADA DE MARMANDE”, CONTIDO NA “REVISTA ESPÍRITA” DE JUNHO DE 1864:)

“O Espírito que subjuga, penetra o perispírito do ser sobre o qual quer agir. O perispírito do obsedado recebe, como que um envoltório, o corpo fluídico do Espírito estranho, e, por esse meio, é atingido em todo o seu ser; o corpo material experimenta a pressão sobre ele exercida de maneira indireta.”

(REVELAÇÕES FEITAS PELO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ SOBRE A AÇÃO DO PERISPÍRITO DO ESPÍRITO SOBRE O PERISPÍRITO DE ALGUNS HOMENS, CONTIDAS EM DIVERSOS LIVROS:)

“Os Espíritos obsessores agarram-se instintivamente à organização magnética dos companheiros encarnados ainda na Crosta, viciando-lhes os centros de força, relaxando-lhes os nervos e abreviando o processo de extinção do tônus vital...” (Obreiros da Vida Eterna - Cap. 1.)

“Empenhada em combater aquela que considera inimiga, imanta-se a ela, através do veículo perispirítico, na região cerebral, dominando a complicada rede de estímulos nervosos e influenciando os centros metabólicos, com o que lhe altera profundamente a paisagem orgânica.” (Entre a Terra e o Céu - Cap. 3.)


6 – APÓS A MORTE DO CORPO MATERIAL, O PERISPÍRITO DO ESPÍRITO RECÉM-DESENCARNADO PRECISA SER DESLIGADO DO SEU ENVOLTÓRIO TERRENO.

(REVELAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE DESENCARNAÇÃO DO ESPÍRITO, FEITAS PELO ESPÍRITO SRA. OWEN, CONTIDAS NO LIVRO “VIDA ALÉM DO VÉU”, EDIÇÃO FEB:)  

“A doente adormeceu, e o fio da vida foi cortado pelos nossos vigilantes amigos; em seguida, delicadamente, despertaram-na e ela encarou, sorrindo, o rosto benévolo que para ela se inclinava.”

(REVELAÇÕES SOBRE AS PROVIDÊNCIAS DE DESLIGAMENTO DO ESPÍRITO DE SEU CORPO MATERIAL TRANSITÓRIO, FEITAS PELO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ E CONTIDAS EM DIVERSOS LIVROS:)

“Dimas-desencarnado elevou-se alguns palmos acima de Dimas-cadáver, apenas ligado ao corpo através de leve cordão prateado, semelhante a um elástico sutil, entre o cérebro de matéria densa, abandonado, e o cérebro de matéria rarefeita do organismo liberto.” (...) “O Assistente deliberou que o cordão fluídico deveria permanecer até ao dia imediato, considerando as necessidades do ‘morto’, ainda imperfeitamente preparado para desenlace mais rápido.” (Obreiros da Vida Eterna - Cap. 13.)

“Depois da ação desenvolvida sobre o plexo solar, o coração e o cérebro, desatado o nó vital, Fábio fora completamente afastado do corpo físico. Por fim, brilhava o cordão fluídico-prateado, com formosa luz. Amparado pelo genitor, o recém-liberto descansava, sonolento, sem consciência exata da situação”. (...) “Porém, uma hora depois da desencarnação, Jerônimo cortou o apêndice luminoso.” (Obreiros da Vida Eterna - Cap. 16.)


7 – O PERISPÍRITO DO ESPÍRITO VIRTUOSO DESPRENDE-SE FACILMENTE DO CORPO MATERIAL, O QUE FACILITA MUITO O ANDAMENTO DA SUA DESENCARNAÇÃO E A SUA ADAPTAÇÃO À NOVA FASE DA SUA VIDA IMORTAL.

(REVELAÇÕES DO ESPÍRITO SAMUEL PHILIPPE, UM HOMEM DE BEM EM TODA A ACEPÇÃO DO TERMO, CONTIDAS NA  SEGUNDA PARTE DO LIVRO “O CÉU E O INFERNO”, DEPOIMENTO DE UM ESPÍRITO FELIZ:)

“A morte foi para mim como um sono, um sono tranquilo. Não tendo preocupações com o futuro, não me apeguei à vida. Não tive, por conseguinte, de me debater nos últimos instantes. A separação operou-se sem esforços, sem dor e sem que eu houvesse sequer me apercebido. Não sei quanto durou esse último sono; mas foi breve. O despertar foi tão calmo que contrastava com a minha situação anterior.”


8 - O PERISPÍRITO CONSERVA A MESMA FORMA E APARÊNCIA DO CORPO MATERIAL, AO QUAL ESTEVE LIGADO.  CONSERVA, PORTANTO, A APARÊNCIA MASCULINA OU FEMININA, DE CRIANÇA, JOVEM, ADULTO, VELHO, A COR E AS CARACTERÍSTICAS DE CADA RAÇA, PODENDO SER FACILMENTE RECONHECIDO.

(REVELAÇÕES SOBRE A APARÊNCIA DO PERISPÍRITO DO ESPÍRITO, FEITAS PELO SR. JOBARD, E CONTIDAS NO CAPÍTULO II: ESPÍRITOS FELIZES, DA SEGUNDA PARTE DO LIVRO “O CÉU E O INFERNO”:)

“Vós me veríeis com a aparência do Jobard que sentava à vossa mesa.”

(OUTRAS REVELAÇÕES DOS ESPÍRITOS SOBRE A FORMA E APARÊNCIA DO PERISPÍRITO, CONTIDAS NA “REVISTA ESPÍRITA”:)

“Não tenho mais o corpo que tanto me fez sofrer; mas tenho a sua aparência. (...) Já me viste muitas vezes em teus sonhos.” (Espírito Júlia, janeiro de 1858, artigo: “Mamãe, Aqui Estou!”.)

“Acho-me aqui sob a aparência de minha forma corpórea.” (Espírito Georges, janeiro de 1858, artigo: “Uma Conversão”.)

“Estou aqui sob a forma que tinha quando vivo”. (“O Tambor de Beresina”, julho de 1858.)

“Encontro-me sob minha última forma feminina.” (“Revista Espírita” de setembro de 1858, Espírito da senhora Schwabenhaus.)


9 - O PERISPÍRITO DO ESPÍRITO ELEVADO E BONDOSO REVELA NOTÁVEL REJUVENESCIMENTO NA VIDA ESPIRITUAL.

(REVELAÇÕES SOBRE O ESTADO DO PERISPÍRITO NA VIDA VERDADEIRA, CONTIDAS NO CAPÍTULO II - ESPÍRITOS FELIZES, NA SEGUNDA PARTE DE “O CÉU E O INFERNO”:)

“Como sou feliz! Não estou mais enfermo nem velho. Meu corpo era apenas uma vestimenta necessária. Sou jovem e belo, dessa eterna beleza juvenil dos Espíritos, em que as rugas jamais assinalam o rosto e os cabelos não embranquecem com o passar do tempo. Estou leve como o pássaro que atravessa em rápido vôo o horizonte de vosso céu nebuloso.” (Espírito Doutor Demeure.)

“Vi meu avô. Não tinha mais o aspecto macilento, mas um ar de frescura e mocidade. Estendi-lhe os braços e ele me estreitou efusivamente de encontro ao peito. Uma multidão de outras pessoas, de rosto sorridente, o acompanhava. Todas me acolheram com bondade e benevolência.” (Espírito Maurício Gontran.)


10 - O PERISPÍRITO APRESENTA-SE COBERTO OU VESTIDO COM ROUPAS NA VIDA ESPIRITUAL.

(DEPOIMENTOS DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ,  SOBRE AS ROUPAS DOS ESPÍRITOS:)

“Pela primeira vez, tive à frente dos olhos alguns cooperadores dos Ministérios da Elevação e União Divina, que me pareceram vestidos em brilhantes claridades.” (Nosso Lar - Cap. 42.)

“Um amigo espiritual, que reconheci de nobilíssima condição, pelas vestes resplandecentes, colocou a destra sobre a fronte da generosa viúva.” (Os Mensageiros - Cap. 35.)


11 - O PERISPÍRITO PRECISA DE ALIMENTAÇÃO.

(DEPOIMENTOS DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ,  SOBRE A ALIMENTAÇÃO DO PERISPÍRITO:):

“Desde então, só existe maior suprimento de substâncias alimentícias que lembram a Terra, nos Ministérios da Regeneração e do Auxílio, onde há sempre grande número de necessitados. Nos demais há somente o indispensável, isto é, todo o serviço de alimentação obedece a inexcedível sobriedade.” (Nosso Lar - Cap. 9.)

“Isso não quer dizer que somente nós, funcionários do Auxílio e da Regeneração, vivamos a depender de alimentos. Todos os Ministérios, inclusive o da União Divina, não os dispensam, diferindo apenas a feição substancial. Na Comunicação e no Esclarecimento há enorme dispêndio de frutos. Na Elevação, o consumo de sucos e concentrados não é reduzido, e, na União Divina, os fenômenos de alimentação atingem o inimaginável.” (...) “Quanto mais evolvido o ser criado, mais sutil o processo de alimentação.” (Nosso Lar - Cap. 18.)


12 - O PERISPÍRITO PRECISA DE REPOUSO E DO SONO PARA RECUPERAR AS SUAS ENERGIAS.

(DEPOIMENTOS DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ,  SOBRE O REPOUSO DOS ESPÍRITOS:)

“O Governador faz questão que descansemos, obriga-nos a férias periódicas, ao passo que ele mesmo quase nunca repousa, mesmo no que concerne às horas de sono. Parece-me que a glória dele é o serviço perene.” (Nosso Lar - Cap. 8.)

“Tobias pôs à minha disposição um apartamento de repouso, ao lado das Câmaras de Retificação, e aconselhou-me algum descanso. De fato, sentia grande necessidade do sono.” (Nosso Lar - Cap. 36.)

“Iríamos, pela primeira vez, cooperar a favor dos encarnados em geral. Nosso repouso noturno foi brevíssimo.” (Os Mensageiros - Cap. 14.)

“Os desencarnados, embora não se fatiguem como as criaturas terrestres, não prescindem da pausa de repouso.” (Os Mensageiros - Cap. 41.)

“—Possuo também minhas horas de repouso. Todavia, ainda não posso fruí-las em esfera mais alta. Desfruto-as nos campos da Crosta, respirando o ar puro e tonificante dos pomares e jardins silvestres.” (Obreiros da Vida Eterna, Cap. 5.)


13 - O PERISPÍRITO DENSO DO ESPÍRITO AINDA IMPERFEITO IMPEDE QUE ELE RECUPERE NATURALMENTE AS MEMÓRIAS DAS SUAS VIDAS PASSADAS, EXIGINDO PROVIDÊNCIAS TÉCNICAS PARA ISSO.

(DEPOIMENTOS DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ, SOBRE A RECUPERAÇÃO DAS MEMÓRIAS DE VIDAS PASSADAS:)

“Depois de longo período de meditação para esclarecimento próprio, e com surpresas indescritíveis, fomos submetidos a determinadas operações psíquicas, a fim de penetrar os domínios emocionais das recordações. Os Espíritos técnicos no assunto nos aplicaram passes no cérebro, despertando certas energias adormecidas... Ricardo e eu ficamos, então, senhores de trezentos anos de memória integral. Compreendemos, então, quão grande é ainda o nosso débito para com as organizações do planeta!...” (Nosso Lar – Cap. 21.)

“Os Espíritos, que na vida física atendem aos seus deveres com exatidão, retomam pacificamente os domínios da memória, tão logo se desenfaixam do corpo denso, reentrando em comunhão com os laços nobres e dignos que os aguardam na Vida Superior, para a continuidade do serviço de aperfeiçoamento e sublimação que lhes diz respeito...” (Ação e Reação – Cap. 2.)


14 -   O PERISPÍRITO DO ESPÍRITO SUPERIOR DESLOCA-SE COM MUITA FACILIDADE PELO ESPAÇO, PERCORRENDO GRANDES DISTÂNCIAS.

(DEPOIMENTOS DE DIVERSOS ESPÍRITOS  SOBRE A SUA CAPACIDADE DE LOCOMOÇÃO:)

“Hoje de todos os lados me chamam, não mais como outrora, para dar meus cuidados aos corpos doentes, mas para trazer alívio às doenças da alma. A tarefa é suave para desempenhar e com mais rapidez do que outrora chegava à cabeceira dos doentes, hoje atendo ao chamado das almas sofredoras. Posso mesmo – e isto nada tem de admirável para mim – transportar-me quase que instantaneamente de um a outro ponto, com a mesma facilidade com que o pensamento vai de um a outro assunto.” (Espírito Dr. Cailleux, na “Revista Espírita” de junho de 1866.)

“Aqui, em Nosso Lar, os habitantes mais elevados da colônia dispõem do poder de volitação; e nem todos precisam de aparelhos de comunicação para conversar a distância, por se manterem, entre si, num plano de perfeita sintonia de pensamentos.” (Nosso Lar - Cap. 50.)

“—Felizmente, temos as faculdades de volitação bastante adestradas. Raramente encontramos empecilhos vibratórios e podemos, por isso mesmo, agir com grande economia de tempo.” (Os Mensageiros - Cap. 30.)

“Da pequena cidade em que se localizava o primeiro visitado, dirigimo-nos ao Rio de Janeiro. Utilizávamos a volitação, prazerosos e felizes. Muito difícil descrever a sensação de leveza e alegria inerente a estado semelhante...” (Obreiros da Vida Eterna - Cap. 11.)

“A volitação depende, fundamentalmente, da força mental armazenada pela inteligência; importa, contudo, considerar que os vôos altíssimos da alma só se fazem possíveis quando à intelectualidade elevada se alia o amor sublime”. (No Mundo Maior - Cap. 17.)


15 – A CONDIÇÃO DO PERISPÍRITO DO ESPÍRITO SUPERIOR PERMITE QUE ELE LEIA OS PENSAMENTOS DOS HOMENS E DOS OUTROS ESPÍRITOS. DESSA FORMA, AS PRECES PODEM SER OUVIDAS E ATENDIDAS POR ELES.

(DEPOIMENTOS DE DIVERSOS ESPÍRITOS SOBRE A LEITURA DOS PENSAMENTOS:)

“Uma coisa que me surpreendeu, a princípio, foi o fato de nos compreendermos sem dizer palavra. Nossos pensamentos se transmitiam pelo simples olhar e como por uma espécie de penetração fluídica.” (Espírito Samuel Philippe, no Capítulo II - Espíritos Felizes, da Segunda Parte de “O Céu e o Inferno”, de Allan Kardec.)

“Eu posso ler no pensamento de vós todos e sou muito feliz.” (...) “O ar que vos envolve, impalpável como nós, os Espíritos, está marcado pelos vossos pensamentos; o vosso próprio hausto é, por assim dizer, a página escrita dos vossos pensamentos. Essas páginas são lidas e comentadas por Espíritos que constantemente se acercam de vós. São eles os mensageiros de uma telegrafia divina a que nada escapa.” (Espírito Sr. Sanson, no Capítulo II - Espíritos Felizes, da Segunda Parte de “O Céu e o Inferno”, de Allan Kardec.) 

“Quanto este mundo é diferente do nosso! Cada rosto é a reprodução exata dos sentimentos íntimos; nenhuma fisionomia mentirosa; impossível a hipocrisia; o pensamento se revela inteiramente ao olhar, benevolente ou malévolo, conforme a natureza do Espírito.” (“Revista Espírita”, de janeiro de 1867, mensagem do Espírito Leclerc, através do médium Desliens.)


16 – O GRAU DE DENSIDADE DO PERISPÍRITO, EM FUNÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO ESPÍRITO,  DEFINE A SUA SITUAÇÃO E AS SUAS CONDIÇÕES NA VIDA ESPIRITUAL.

(DEPOIMENTOS DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ,  SOBRE AS CONDIÇÕES DO PERISPÍRITO NA VIDA ESPIRITUAL:)

“Para as almas esclarecidas, já iluminadas de redentora luz, representa o corpo perispiritual uma ponte para o campo superior da vida eterna, o qual ainda não foi atingido por nós mesmos.”

“Para os Espíritos vulgares, é a restrição indispensável e justa; para as consciências culpadas, é cadeia intraduzível, pois, além do mais, registra os erros cometidos, guardando-os com todas as particularidades vivas dos negros momentos da queda.”

“O gênero de vida de cada um, no invólucro carnal, determina a densidade do organismo perispirítico após a perda do corpo denso.” (No Mundo Maior, Cap. 3.)

“Quanto mais nos avizinhamos da esfera animal, maior é a condensação obscurecente de nossa organização; e quanto mais nos elevamos, ao preço de esforço próprio, no rumo das gloriosas construções do Espírito, maior é a sutileza de nosso envoltório, que passa a combinar-se facilmente com a beleza, com a harmonia e com a luz reinante na criação divina.” (Entre a Terra e o Céu -Cap. 20.)


17 - O PERISPÍRITO DO ESPÍRITO ELEVADO, DEVIDO A SUA POUCO DENSIDADE, É INVISÍVEL PARA O ESPÍRITO AINDA INFERIOR.

(DEPOIMENTOS DE DIVERSOS ESPÍRITOS SOBRE A INVISIBILIDADE DOS ESPÍRITOS ELEVADOS:)

“Nem sempre vemos os mensageiros que vêm a nós das esferas mais altas. Eles são vistos melhor por uns que por outros, e só se tornam verdadeiramente visíveis, quando preparam seus corpos para essa visibilidade.” (Espírito senhora Owen, no livro “Vida Além do Véu”, psicografado pelo reverendo G. Vale Owen.)

“Três entidades de sombrio aspecto, absolutamente cegas para com a nossa presença, em vista do baixo padrão vibratório de suas percepções, acercaram-se do trio sob nossa observação.” (Missionários da Luz - Cap. 5.)

“Mais alguns instantes e Matilde surgiu diante de nós, venerável e bela. O fenômeno da materialização de uma entidade sublimada ali se fizera prodigioso aos nossos olhos, em processo quase análogo ao que se verifica nos círculos carnais.” (Libertação - Cap. 18.)


18 - O PERISPÍRITO DO ESPÍRITO SUPERIOR É BELO, LUMINOSO, BRILHANTE E RADIANTE.

(DEPOIMENTOS DE DIVERSOS ESPÍRITOS SOBRE O PERISPÍRITO BRILHANTE DOS ESPÍRITOS SUPERIORES:)

“Penso que lhe chamaríeis um grande anjo e, de fato, se ele pudesse baixar a Terra e tornar-se visível, o seu brilho inspiraria temor. É muito belo, tanto de aspecto como de rosto; se dissesse que era radiante, brilhante, luminoso, talvez o descrevesse melhor.” (Espírito senhora Owen, no livro “Vida Além do Véu”, psicografado pelo reverendo G. Vale Owen, vigário de Oxford, Lancashire, na Inglaterra. Edição FEB.)

“Raios de luz desprendiam-se intensamente de nossos corpos. Extraordinária comoção apossou-se de minha alma. Vicente e eu ajoelhamo-nos a um só tempo, banhados em lágrimas, enviando ao Eterno os nossos profundos agradecimentos, em votos de júbilo fervoroso. Estávamos embriagados de ventura. Era a primeira vez que me vestia de luz, luz que se irradiava de todas as células do meu corpo espiritual.” (Os Mensageiros - Cap. 15.)